sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

SOB A SOMBRA DO ALTÍSSIMO


1. O que habita no esconderijo do Altíssimo e descansa à sombra do Onipotente
2. diz ao SENHOR: Meu refúgio e meu baluarte, Deus meu, em quem confio.
3. Pois ele te livrará do laço do passarinheiro e da peste perniciosa.
4. Cobrir-te-á com as suas penas, e, sob suas asas, estarás seguro; a sua verdade é pavês e escudo.
5. Não te assustarás do terror noturno, nem da seta que voa de dia,
6. nem da peste que se propaga nas trevas, nem da mortandade que assola ao meio-dia.
7. Caiam mil ao teu lado, e dez mil, à tua direita; tu não serás atingido.
8. Somente com os teus olhos contemplarás e verás o castigo dos ímpios.
9. Pois disseste: O SENHOR é o meu refúgio. Fizeste do Altíssimo a tua morada.
10. Nenhum mal te sucederá, praga nenhuma chegará à tua tenda.
11. Porque aos seus anjos dará ordens a teu respeito, para que te guardem em todos os teus caminhos.
12. Eles te sustentarão nas suas mãos, para não tropeçares nalguma pedra.
13. Pisarás o leão e a áspide, calcarás aos pés o leãozinho e a serpente.
14. Porque a mim se apegou com amor, eu o livrarei; pô-lo-ei a salvo, porque conhece o meu nome.
15. Ele me invocará, e eu lhe responderei; na sua angústia eu estarei com ele, livrá-lo-ei e o glorificarei.
16. Saciá-lo-ei com longevidade e lhe mostrarei a minha salvação. (SALMO 91)

A MÚSICA QUE EDIFICA

Pesquisar este blog