sábado, 5 de maio de 2012

A Ciranda do Inimigo




Robson Lelles


"Disse também o Senhor: Simão, Simão, eis que Satanás vos pediu para vos cirandar como trigo; mas eu roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça; e tu, quando te converteres, confirma teus irmãos". (Lucas 22:30-31) 

Cirandar, de acordo com o Dicionário Priberam da Língua Portuguesa (http://www.priberam.pt/dlpo), significa originalmente " passar pela ciranda; joeirar; peneirar ". Por sua vez, ciranda significa originalmente "crivo, peneira grossa, com que se joeiram grãos, areia, etc". Ou seja, quando Jesus diz a Pedro que o inimigo buscava cirandar com ele, a idéia do maligno passava bem longe de chamar Pedro para dançar um ritmo folclórico brasileiro, aliás inexistente à época.

Você consegue se imaginar passando por uma peneira grossa? Consegue se imaginar passando de um lado a outro lado da ciranda do inimigo? Pois bem, nesse exato momento, o inimigo está trabalhando para cirandar com você!

A ele não basta acabar com a sua vida: ele deseja pulverizá-lo, literalmente, eliminar qualquer vestígio do que você um dia foi. Não bastou a Pedro conviver com o Filho de DEUS, assim como não basta a ninguém constar da lista de membros de uma congregação para se livrar dessa peneira. Sem a intercessão de Jesus Cristo, o destino certo da humanidade seria a ciranda do inimigo.

O mais impressionante de todo esse processo talvez seja o fato que, na maioria das vezes, é a própria pessoa que caminha voluntariamente, pelos corredores do labirinto que é a sua vida, em busca da câmara onde se encontra o instrumento maligno que o despedaçará. A cada esquina que dobramos sem pensar, corremos o risco de dar de cara com a porta que leva à ciranda onde o inimigo aguarda pela oportunidade de nos moer.

Quem já teve a oportunidade de assistir à ciranda do trigo talvez tenha uma noção mais clara do que Jesus ilustrou a Pedro: pega-se uma braçada de pés de trigo ceifado e bate-se violentamente contra a peneira (ciranda), seguidas vezes. A cada novo golpe, alguns grãos atravessam a trama da peneira, caindo sobre um pano estendido, até que nas mãos do cirandeiro reste apenas a palha do trigo e sobre o pano, apenas grãos. A violência e a repetição do processo ilustram bem o desejo do inimigo sobre a vida de quem busca se santificar e permanecer no caminho de DEUS. Para ele, o proveito não está nem na palha que ficará em suas mãos, nem nos grãos que jazem sobre o pano, mas no prazer que ele extrai da violência do processo de desagregação do fruto que estava na planta.

No entanto, Pedro tinha a Jesus por interventor. Pedro sequer sabia do que se passava nas esferas espirituais a seu próprio respeito. Antes mesmo que viesse a saber, Jesus já havia providenciado a intervenção por seu discípulo. Quão triste é a situação daqueles que não podem contar com o mesmo recurso!

Certamente você conhece alguém assim. Talvez esse alguém lhe seja muito próximo e amado. Talvez você já esteja cansado de tanto tentar trazer essa pessoa para o caminho. Talvez você já sinta os joelhos doloridos pelo tempo que tem orado por essa pessoa. Mas eu pergunto:

Será que vale a pena desistir, sabendo o que acontecerá a essa pessoa?

Será que vale a pena tentar conciliar o sono com a imagem do trigo sendo cirandado vezes seguidas até só ficar a palha?

Será que você é exemplo vivo daquilo que você professa?

A cura para alguns males por vezes exige tempo, continuidade e persistência. Não podemos jogar todos os problemas na mesmo vala comum e achar que uma mesma terapia trará a tão necessária cura no mesmo tempo, sempre. Não desista, persista. Essa pessoa precisa desejar ter a Jesus Cristo como salvador para então tê-lo como interventor, antes que ela seja cirandada pelo inimigo.

Essa é a missão que temos, todos nós: falar do amor de DEUS por todos nós, a ponto de enviar seu filho unigênito para ser cirandado em nosso lugar. Falar do consolador que está conosco desde que Jesus retornou ao Pai. Falar que Jesus voltará para nos resgatar. Falar que mais ninguém ou coisa alguma pode tomar o lugar de Jesus Cristo nesse papel.

Que DEUS nos fortaleça integralmente. Amém. 

A MÚSICA QUE EDIFICA

Pesquisar este blog